Quem converte não se diverte?

Todo viajante já ouviu a famosa frase: Quem converte não se diverte. O seu significado ao pé da letra é de não converter tudo que comprar no exterior, pensar no preço como real, mas será que isso da certo?

Primeiro vamos analisar uma pessoa que leva esse ditado ao pé da letra durante uma viagem a um país onde nossa moeda vale menos, por exemplo a Australia

  • Água (500 ml) 1 AUD = 1 BRL (Preço bom!)
  • Gasolina (1 litro) 1,30 AUD = 1,30 BRL (Muito barato!)
  • Casquinha do Mc Donalds 0,60 AUD = 0,60 BRL (Muito barato!)
  • Calça Jeans (loja de departamento) 30 AUD = 30 BRL (Muito barato!)
  • Almoço em restaurante médio 20 AUD = 20 BRL (Preço bom!)

Se a pessoa for daquelas que gosta de converter tudo para saber o quanto está pagando, na Australia (1 AUD = 2,50 BRL) ela encontrara os seguintes valores:

  • Água (500 ml) 2,50 BRL (Mesma coisa!)
  • Gasolina (1 litro) 3,25 BRL (Preço bom!)
  • Casquinha Mc Donalds 1,50 BRL (Barato!)
  • Almoço em restaurante médio 50 BRL (Muito caro!)
  • Calça Jeans (loja de departamento) 75 BRL (Barato!)
  • Tênis Converse (modelo Chuck Taylor) 250 BRL (Muito caro!)

Como podemos ver, nenhum dos dois métodos é muito efetivo, o primeiro você irá achar tudo muito barato e às vezes acabar comprando algo que poderia pagar menos no Brasil, e no segundo caso algumas coisas você verá que é um preço bem parecido com o Brasil e outros mais caro.

Mas qual o melhor jeito?

O problema de você não converter todos os valores é de acabar comprando coisas que poderia comprar no Brasil mais barato e acabar comprando demais porque tudo fica muito barato em países onde nosso dinheiro vale menos, já no segundo caso você irá perder tempo pensando em converter tudo e também achará muita coisa cara. O melhor jeito que eu encontrei durante minhas viagens é o de não converter aquilo que você tem que comprar, como por exemplo comida, água, gasolina, visitas a pontos turísticos e etc, pois são coisas que você precisa tanto para sobreviver como também para conhecer o país (vamos combinar que não dá para ir para Paris sem conhecer o museu do Louvre!), mas ao analisar a compra de bens supérfluos como eletrônicos, roupas, brinquedos, etc, o melhor é converter, porque você também pode comprá-los no Brasil, e convertendo você saberá se o melhor é comprar durante sua viagem ou deixar para comprar no Brasil.

Você gosta de assuntos como esse? Fique ligado em nosso site e Fanpage que mais matérias ligadas a finanças e viagens estão por vir!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s